Roberta Stella | Nutrição sem dieta


Deixe um comentário

Vitamina K

A vitamina K apresenta, entre as suas funções, a participação na coagulação sangüínea, a formação de proteínas a partir das células óssea relacionadas com a mineralização dos ossos e pode estar envolvida na regulação do desenvolvimento celular. Continuar lendo


Deixe um comentário

Vitamina E

A vitamina E descreve uma família composta por 8 antioxidantes. Entre as suas funções está a ação de proteger a gordura presente na membrana celular da ação de radicais livres. Além disso, ela está relacionada com a com a inibição da formação de placas nos vasos sangüíneos, favorecendo a vaso dilatação.
Continuar lendo


Deixe um comentário

Vitamina D

A vitamina D é essencial para a manutenção do metabolismo do cálcio que atua no desenvolvimento ósseo, bem como na manutenção da densidade dos ossos, além de ser vital para o sistema nervoso. A vitamina D atua na diferenciação celular e na inibição da proliferação das células. Essa vitamina também atua no sistema auto-imune, na secreção de insulina como, também, na regulação do pressão arterial.

O nível de vitamina D sérico aumenta com juntamente com uma maior ingestão de alimentos fonte bem como com a maior exposição solar.

A deficiência de vitamina D, em crianças, causa o raquitismo caracterizado pela má formação dos ossos, ocasionando a baixa estatura nesses indivíduos. Em adultos, a deficiência é conhecida como osteomalácia caracterizada pelo acentuado amolecimento dos ossos, levando a deformidades.

 

Recomendação: a ingestão adequada para adultos de 19 a 50 anos é de 5 mcg/dia. De 51 a 70 anos a ingestão deve ser de 10 mcg/dia e para pessoas com 71 anos ou mais a ingestão deve ser de 15 mcg/dia.

 

Fontes alimentares: salmão, sardinha, óleo de fígado de peixe e gema de ovo. Os alimentos fortificados são as principais fontes dessa vitamina. É importante lembrar que a exposição ao sol
 é a principal causa que faz com que os requerimentos de vitamina D sejam alcançados.


Deixe um comentário

Vitamina A (Retinol)

A vitamina A é um nome genérico para um grande número de componentes. Retinol, retinal, ácido retinóico são conhecidos como retinóides. Os beta-carotenos e outros carotenóides que podem ser convertidos em vitamina A pelo corpo são chamados de pró-vitamina A.

A vitamina A apresenta função na visão, pois é una componente dos pigmentos visuais. Está envolvida também na expressão dos genes, na função normal do sistema imune, no crescimento e desenvolvimento e na produção de células vermelhas do sangue (hemoglobina).

A deficiência de vitamina A causa uma doença chamada de cegueira noturna caracterizada pela dificuldade em adaptar a visão ao escuro. Além disso, a deficiência dessa vitamina torna a pessoa mais suscetível à infecção por bactérias, vírus e parasitas.

 

Recomendação: homens maiores do que 19 anos apresentam a necessidade de 900 mcg/dia, enquanto que mulheres necessitam de 700 mcg/dia. Para lactantes, a necessidade é de 1300 mcg/dia.

 

Fontes alimentares: alimentos amarelos e laranja são boas fontes de carotenóides. Vegetais verdes também são fonte dessa pró-vitamina A. Cenoura, pêssego, mamão, tomate, abóbora, espinafre, damasco, fígado, brócolis são boas fontes dessa vitamina. Óleo de peixe, leites e derivados fortificados, ovo (gema) também apresentam quantidades importante de pró-vitamina A.


Deixe um comentário

ABC (D, E e K) das vitaminas

O termo vitamina originou-se das palavras vital e amina, pois as vitaminas são fundamentais para a vida e, originalmente, imaginou-se que elas fossem estruturas químicas chamadas aminas. Embora nem todas as vitaminas sejam aminas, todas são compostos orgânicos presentes nos alimentos. O nosso organismo tem como fonte de vitaminas os alimentos e precisa delas em pequenas quantidades para desenvolver as suas funções adequadamente já que estão envolvidas em diversas reações químicas no organismo, participando do metabolismo.

Elas são classificadas em dois grupos:

Vitaminas lipossolúveis ou solúveis em gorduras (vitaminas A, D, E e K): no intestino, com a ajuda dos sais biliares, essas vitaminas são absorvidas e, através do sangue, são levadas aos órgãos e tecido alvos (fígado e tecido adiposo) para cumprirem as suas funções e serem armazenadas.

Vitaminas hidrossolúveis ou solúveis em água (vitaminas do complexo B e vitamina C): no intestino, elas entram facilmente no sangue onde são carregadas às células para cumprirem as suas funções.

Vale lembrar que as hipervitaminoses se aplicam somente às vitaminas lipossolúveis, pois são armazenadas no fígado (vitaminas A e D) ou tecido adiposo (vitamina E). Por outro lado, o excesso de vitaminas hidrossolúveis não é acumulado, sendo eliminado através da urina.

Nos próximos posts, irei descrever as funções e alimentos fontes de cada vitamina.

Fiquem ligados! :)