Roberta Stella | Nutrição sem dieta


Deixe um comentário

Foco, fé e força de vontade: a culpa não é sua

Neste post, resolvi falar sobre isso:

Quem frequenta redes sociais já viu musa fitness, muso da mahamudra, quem quer emagrecer, quem quer ficar sarado, nutricionistas, médicos e seja lá quem for com esse discurso fraco e superficial que – disfarçado de motivação – acaba com a autoconfiança de qualquer um.

Foco, fé e força de vontade para quê?

Aqui posso ser bem rápida: para seguir todas as regras.

Não pode comer doce. Pode comer quinoa. Não pode comer pizza. Pode comer pizza feita em casa e tem que trocar a farinha de trigo por couve-flor triturada.

Percebe?

E quando o objetivo é emagrecer é quase inevitável cair nessas regras. O que posso comer? O que é saudável? O que emagrece? O que engorda? Quando devo comer? Quando devo me pesar? Em quanto tempo vou emagrecer?

Todas as respostas somente trarão regras, regras e mais regras.

E quando quebramos a regra? O que sentimos? Frustração, fracasso, tristeza, sensação de incapacidade. E quando isso acontece, vocês entendem que nos culpamos por não ter conseguido ser fortes o suficiente para seguir as regras? As regras são quebradas em algum momento. Isso é certo! Mas, ao invés de questionarmos essas regras, passamos a nos julgar incapazes e elas, as regras, acabam com a nossa autoconfiança.

Digo que focar mais ainda nessa regra só vai trazer mais prejuízos. Fé não adianta (pelo menos para emagrecer) e, a pouca força que nos restar deve ser usada para outra coisa.

Para que então?

Para ouvir os sinais do seu corpo. A que hora comer? Ouça quando o seu corpo diz que está com fome. Que momento parar de comer? Perceba o corpo dizendo que o estômago não está mais vazio e que está no momento de parar.

Posso comer bolo? Eu pergunto: como você come o bolo, hoje? Em qual momento seria o ideal? Qual a quantidade mais adequada?

Tenho que comer frutas? Eu questiono: quantas frutas você come diariamente? Tem alguma fruta preferida? Você acha que precisa melhorar? Como você pode melhorar?

A resposta está em você. Talvez seja necessário direcionamento, ajuda, apoio para que você encontre o SEU caminho e as SUAS respostas.

Como fazer?

Estabeleça metas. Mas metas não são regras?

Nãaaaao!! Regras são impostas e inflexíveis. Não mostram o quanto você evoluiu.

Metas são ajustadas, são estipuladas de acordo com o que você julgar mais adequado e, principalmente, são possíveis. Metas mostram progresso mesmo se você não atingir o objetivo final.

E para saber as suas metas, você precisa avaliar como está e onde pode melhorar. Um passo por vez.