Roberta Stella | Nutrição sem dieta

Sal do Himalaia não é melhor do que o sal branco ou refinado

Deixe um comentário

O sal do Himalaia ou sal rosa está sendo vendido como sendo uma opção mais saudável para temperar os alimentos. E, os dois principais argumentos são:

1. ele não passa pelo processo de refinamento que passa o sal branco iodado e,
2. ele contém 80 minerais e elementos traços.

Isso soa bastante atrativo e passa a percepção de que é mais saudável, não é mesmo?

A quantidade de sódio que ele contém é um pouco menor em relação ao sal refinado. Enquanto o sal refinado apresenta 400 mg de sódio por grama, o do Himalaia apresenta 382 mg de sódio por grama. Não é uma grande diferença.

E em relação aos outros minerais que o sal do Himalaia apresenta? A concentração de todos os outros minerais é tão pequena fazendo com que a presença deles no sal do Himalaia seja insignificante para a nutrição, não podendo ser considerado como fonte para a alimentação.

No artigo Pass the salt (but not that pink Himalayan stuff) disponível no site Science-based Medicine, a autora do texto sobre o sal do Himalaia faz uma provocação e observação interessante. Ela questiona que, se o sal do Himalaia é bom por conter quantidade tão pequena de “bons” minerais, por que não acreditar que as quantidades também muito pequenas de elementos radioativos que ele apresenta não seria ruim para a saúde? Sim, o sal do Himalaia apresenta rádio, polônio, urânio. A autora termina dizendo que é verdade que o sal do Himalaia contém 84 minerais mas, dizer que ele tem benefícios para a saúde e bem estar é uma afirmação falsa que não tem embasamento em estudos clínicos. E enquanto espera pelas evidências, ela prefere usar o sal refinado que não apresenta urânio. Eu concordo com ela e acredito ser uma boa atitude! ;)

Claro que é importante ressaltar que foi uma provocação. Todos os minerais, com excessão do sódio, estão em quantidade insignificante e, por isso, não irão fazer mal e nem bem. Como o sal refinado, ele deve ser usado com moderação.

A resposta para se é melhor em relação à qualidade nutricional é: não. Mas, sabemos que as escolhas alimentares sofrem influências de outros fatores como sabor, significado e experiência com o alimento. Fica ao critério de cada pessoa mas, não é uma orientação baseada no valor nutricional que ele apresenta.

Leia também:
Pass the salt (but not that pink Himalayan stuff): clique aqui.
Composição nutricional do sal do Himalaia, clique aqui.

Você pode falar o que pensa, aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s