Extremos na dieta e moderação

Vivemos um grande dilema na alimentação. Apesar do aumento do interesse sobre os alimentos, as propriedades e ações deles no corpo, 50,8% dos brasileiros estão com excesso de peso, ou seja, apresentam sobrepeso (IMC de 25,0 a 29,9) ou estão obesos (IMC igual ou superior a 30) de acordo com a pesquisa VIGITEL do Ministério da Saúde de 2013.

Os nutricionistas (e, claro, me incluo entre eles) sempre pedem moderação na alimentação. Mas, sei que essa palavra moderação gera a grande dúvida: mas o que é moderação? Qual é o número de dias que posso comer esse ou outro alimentos?

Veja abaixo, como a alimentação está sendo vista e posta em prática, o que chamo de os dois extremos alimentares:

excesso1

Do lado direito, o extremo que leva ao consumo excessivo de nutrientes e substâncias que estão relacionadas com o ganho de peso e, também, com o desenvolvimento de doenças como hipertensão (muito sal que se traduz em excesso de sódio) e aumento do colesterol (alimentação alta em gorduras trans e saturadas).

Do lado esquerdo, com o apelo de ser saudável, está a corrida para a alimentação sem glúten, sem lactose, redução máxima de gorduras e carboidratos. Apesar de serem identificadas como saudáveis, a exclusão ou grande redução de determinados nutrientes não é saudável e, portanto, não é bom que isso aconteça já que o nosso organismo precisa de equilíbrio para funcionar adequadamente, para que todas as funções dele possam ser realizadas sem sobrecarregar nenhum órgão.

Há duas características comuns nesses dois extremos:
1. Restrição de grupos de alimentos
2. Restrição de nutrientes

Essas características não são desejadas em uma alimentação adequada, equilibrada e que considera o ato de alimentar não somente como um momento de reabastecer o corpo de nutrientes, mas que também está relacionado com as relações sociais e emocionais com os alimentos.

Assim, é importante que os dois extremos caminhem em direção à moderação. Veja imagem abaixo:

excesso2

 

A moderação indica a ingestão de todos os grupos de alimentos desde peixes, carnes, leites e derivados até frutas, legumes e verduras que destaco na imagem porque apresentam baixa ingestão e baixa aceitação na alimentação moderna ou que chamamos de ocidentalizada.

Outra atitude que devemos retomar é voltarmos a preparar os nossos alimentos. Alimentos altamente industrializados e os servidos pelos restaurantes apresentam, na sua maioria, excesso de sódio, gorduras saturadas e trans, além de não sabermos a procedência e como são manipulados os alimentos. Ir à cozinha pode ser assustador pela rotina corrida que todos temos, mas lembre-se que temos que ter a alimentação simples, sem precisar que sejamos grandes chefs de cozinha toda noite ao preparar o jantar ou planejar o almoço do dia seguinte.

Mantenha essa atitude por, pelo menos, 5 vezes na semana. Os extremos, os excessos, devem ser realizados esporadicamente. E esporadicamente quer dizer em uma refeição e não em todas as refeições de um dia ou em um final de semana.

Por isso, deixo aqui algumas reflexões para você:
– O que você pode fazer para chegar ao equilíbrio alimentar?
– Como você pode organizar o seu dia para começar a preparar as suas refeições?
– Quais são as preparações mais simples que você conhece? Que tal fazê-las?
– A sua alimentação é baseada em alimentos menos processados como frutas, legumes, verduras, arroz, cereais integrais, peixes e carnes ou você utiliza muitos alimentos industrializados?
– Quantas vezes você se alimenta fora de casa?

Faça essas reflexões e se proponha a mudar. Simplicidade leva à moderação. A vida não precisa ser complicada, muito menos no que diz respeito à alimentação.

Pense nisso!

===========

Nota:
IMC ou Índice de Massa Corporal é a relação entre peso e estatura e tem a função de classificar os adultos em baixa peso, peso normal, sobrepeso e obesidade. Para chegar no seu IMC basta dividir o seu peso (em quilos) pela estatura (em metro) ao quadrado.
IMC= peso / estatura * estatura

Resultado
Baixo peso: IMC igual ou menor a 18,49
Peso normal: IMC igual a 18,50 até 24,99
Sobrepeso: IMC igual a 25 até 29,99
Obesidade: IMC igual e superior a 30,00

Você pode falar o que pensa, aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s